Sexo na gravidez: será que é seguro?

Sabe-se que uma mulher que está prestes a ter um ou mais filhos passa por várias transformações e precisa tomar uma série de cuidados. E uma das preocupações é: será que manter atos sexuais nesse período não é perigoso? O sexo não vai danificar a formação do bebê? E a futura mãe, não vai sofrer também? Vamos ver isso.

De modo geral, o bebê não será prejudicado, pois há uma membrana que o protege, junto com outros órgãos do sistema reprodutor feminino. Além disso, a relação sexual traz benefícios ao corpo e à mente do casal, ajudando a reforçar a ligação afetiva. O que acontece é que a consulta a um profissional para tratar de sexo na gravidez é um tabu, e isso acaba criando limites desnecessários na vida da gestante.

Só se deve evitar o sexo no caso de gravidez de risco, isto é, se houver possibilidade de alguma doença na mãe ou no bebê. Essa situação geralmente tem origem antes da gestação, vinda de fatores como diabetes e excesso de peso. Mas quais são os sintomas? Alguns deles são:

  • não sentir o bebê se mexer por mais de um dia;
  • vômitos e náuseas;
  • tonturas e desmaios;
  • dores ao urinar;
  • corpo inchado;
  • coração batendo mais rápido;
  • dificuldade para caminhar.

E o que pode causar tudo isso? Aqui estão algumas possíveis causas:

  • pressão alta, a qual aumenta as chances de aumento da pressão arterial e perda de proteínas;
  • diabetes;
  • gravidez de gêmeos;
  • álcool, cigarro e drogas;
  • remédios perigosos;
  • fraqueza nas defesas naturais;
  • gravidez antes dos 17 anos ou depois dos 35;
  • estar abaixo ou acima do peso.

Ligue (41) 3675-5500, marque sua consulta no HMAM e saiba quais cuidados deve tomar.

Fonte de referência: VivaBem, CordVida, Clínica FGO, Tua Saúde

Sobre o autor

Você também pode gostar destes

Skip to content